Logo Prefeitura de Salvador

Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) está localizado no Complexo Solar do Unhão, um sítio histórico do século XVIII, às margens da Baía de Todos os Santos em Salvador, que abriga também o Cine MAM, o Café do MAM e o píer onde são realiados eventos e onde pessoas se reúnem para apreciar pôr do sol,

Seu acervo é constituído por pinturas, esculturas, fotografias e desenhos de artistas como Tarsila do Amaral, Portinari, Flávio de Carvalho, Di Cavalcanti, Rubem Valentim, Pancetti, Carybé, Mário Cravo e Sante Scaldaferri, entre outros.

O Solar do Unhão foi construído no séc. XVII, em sítio histórico, em terras pertencentes a Gabriel Soares e doadas por testamento aos Beneditinos no séc. XVI.No séc. XVII, 1690, residia o Desembargador Pedro de Unhão Castelo Branco.

No início do séc. XVIII, o Solar foi vendido a José Pires de Carvalho e Albuquerque, que estabeleceu morgado (propriedade que não pode ser vendida, é herdada pelo primogênito). Por volta de 1740, surgem as primeiras notí­cias sobre a construção da Capela do Solar. No mesmo século, a casa recebeu feições mais requintadas, tendo sido colocados o chafariz e os painéis de azulejo portugueses no passadiço que ainda hoje dá acesso ao pavimento nobre do Casarão. A Capela é reedificada e consagrada à Nossa Senhora da Conceição.

No final do mesmo século, a fazenda do Unhão passa a ser conhecida como Solar do Unhão. No início do séc. XIX, o Solar foi arrendado, iniciando a partir daí­ um processo crescente de degradação do conjunto, com a instalação sucessiva de fábricas, incluindo uma de rapé, que funcionou até 1926. Já ao final da década de 40, produziu derivados de cacau e manufaturas diversas, sediou oficinas e foi transformado em trapiche, depósitos de combustíveis e mais tarde, durante a 2ª Guerra Mundial, em quartel para os fuzileiros navais.

Em 1943, o Solar foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), sendo depois, no iní­cio da década de 60, adquirido e restaurado pelo Governo do Estado da Bahia, com projeto arquitetônico de Lina Bo Bardi, para instalar o Museu de Arte e Tradições Populares. A partir de 1963, passa a sediar o Museu de Arte Moderna da Bahia, que já vinha movimentando a cultura baiana desde a sua inauguração em 1960 no foyer do Teatro Castro Alves.

Fonte: mambahia e Wikipedia

Instagram: https://www.instagram.com/bahiamam/

Funcionamento para visitação: terça a domingo, 13h às 18h.

Café, cinema e pátios: das 12h às 20h

Endereço: Av. Lafayete Coutinho, s/n – Comércio, Centro Histórico, Salvador – BA

Telefone: 71 3116-8877

Fundação Gregório de Mattos – FGM

A Fundação Gregório de Mattos – FGM é uma fundação cultural mantida pela prefeitura da cidade. Foi criada em 1986 e seu nome homenageia o poeta do Brasil Colonial Gregório de Mattos.

A FGM está vinculada à Secretaria de Cultura e Turismo. É responsável por formular e executar a política cultural do Município do Salvador e ainda, pela administração de espaços culturais soteropolitanos, como o Museu da Cidade, a Casa do Benin, o Arquivo Histórico Municipal e o Espaço Cultural da Barroquinha e é presidida pelo produtor e diretor teatral Fernando Guerreiro.

E-mail: fgm@salvador.ba.gov.br

Site: http://www.cultura.salvador.ba.gov.br\Horário de Funcionamento: Seg a Sex- 10h às 19h

Telefone: (71) 3202-7800

 

 

Palanquim

Arte, semijóias e artesanato no coração do Centro Histórico.

Endereço: Largo Cruzeiro de São Francisco, 15 – Centro Histórico – Salvador

Telefone: (71) 3599-5076

Teatro Miguel Santana

O Teatro Miguel Santana, desde o ano de 2014, é ocupado pela Fundação Balé Folclórico da Bahia, em sistema de comodato, numa ação do Governo do Estado, como forma de reconhecimento ao trabalho de promoção que a referida companhia de dança faz da cultura popular baiana em todo o mundo.

Desde então a Fundação BFB desenvolve diversos projetos, em especial as apresentações diárias de seus shows, atendendo, na sua maioria, o público de turistas que visitam nossa cidade, além de projetos sociais muito importantes, como o Balé Junior, que contempla mais de 300 crianças em situação de risco social e as oficinas de dança gratuitas abertas a toda comunidade.

Site https://www.balefolcloricodabahia.com.br

E-mail fundacaobfb@gmail.com   e w.botelho@terra.com.br

Horário de Funcionamento: Seg à sab (exceto terças), às 20h

Capacidade: 100 pessoas

Ingressos à venda na bilheteria diariamente a partir das 15 horas

Endereço: Rua Gregório de Matos, 49 – Pelourinho, Salvador – BA

Telefone (71) 3322-1962 

 

 

Atelier Anunciação

Galeria e atelier pinturas e esculturas.

Horário de Funcionamento: 9h às 20h

Endereço: Rua das Laranjeiras – Pelourinho, Salvador – BA

Telefone: (71) 98708-8542

Catedral Basílica de Salvador

Quando os jesuítas chegaram a Salvador, em 1549, integrando a comitiva do governador-geral Tomé de Sousa, fundaram uma pequena capela dedicada a Nossa Senhora da Ajuda, dentro dos muros da cidade. Mas não se demoraram muito ali, pois receberam em doação um terreno fora dos muros.

Assim, em 1550 foi fundado o Colégio dos Meninos com sua capela, todos ainda em taipa, material que logo se arruinara, sendo várias vezes reedificadas. Coube a Mem de Sá a construção de um templo em alvenaria, na praça, que veio a se chamar Terreiro de Jesus.

A atual Catedral Basílica de Salvador é a quarta a ser erguida no mesmo local e último remanescente do conjunto arquitetônico do Colégio. A autoria do projeto é incerta, mas o visitador padre Cristóvão de Gouveia afirmou ter alterado o risco original do irmão Francisco Dias. Sua pedra fundamental foi lançada em 1657, sendo inaugurada e consagrada em 1672. Mas ainda não estava totalmente pronta. O frontispício foi concluído em torno de 1679, os sinos vieram de Portugal somente em 1681, as torres foram arrematadas em 1694 e a decoração interna se estendeu por muito mais tempo. Em 1746 foram instaladas estátuas na fachada. Sua planta é típica das igrejas luso-brasileiras.

A Catedral Basílica pertence à Arquidiocese de São Salvador e foi, individualmente, tombada pelo Iphan em 25 de maio de 1938, incluindo todo o seu acervo, um dos mais valiosos do Brasil.

Após uma reforma de três anos e oito meses, que consumiu R$ 17 milhões, 50 mil folhas de ouro, 5 mil folhas de prata e muito, muito trabalho, a Catedral foi reaberta ao público no dia 14 de setembro de 2018. Foram restaurados os 13 altares, pinturas em telas, painéis de azulejos, o forro sob o coro, o piso, a fachada. e até as lápides que guardam as sepulturas como a de Mem de Sá – terceiro governador-geral do Brasil -, de 1573.

Algumas das principais relíquias sacras da Bahia, que tem o maior acervo sacro do Brasil, estão de volta aos espaços encravados nas paredes douradas de dois dos altares – ficam por trás de duas portas.

Peças de terracota do século XVII, os bustos reproduzem os bustos de mártires, que ficaram 15 anos sob a guarda do Museu de Arte Sacra, voltaram para o local de origem.

As centenas de obras de arte da Catedral Basílica têm um valor incalculável. Até porque, da maioria delas, não se conhece sequer a autoria. O próprio templo é considerado barroco, mas arquitetos identificam outros estilos também.

Festas Religiosas: São Francisco Xavier (10 maio), Festa da Transfiguração do Senhor (06/08), Solenidades de Páscoa e Natal.

E-mail: contato@catedralbasilica.com.br

Site: http://www.catedralbasilica.com.br

Facebook: @ArquidioceseSalvador

Horário de visitação: seg a sáb – 09h às 17h. Dom – 11h30 às 17h

Taxa visitação: R$ 5,00

Missas: Domingos, às 09h

Imagens aéreas: Carlos Santiago – Myphantomtoy

Endereço: Largo Terreiro de Jesus, s/n – Pelourinho, Salvador, Bahia

Telefone:(71) 3321-4573

Igreja Nossa Senhora da Ajuda

A primeira Igreja da Ajuda foi levantada em 1549, durante o processo de construção da cidade de Salvador pelo governador-geral Tomé de Sousa. Seus construtores foram os jesuítas, liderados por Manuel da Nóbrega, que levantaram uma igrejinha precária, de paredes de pau a pique e coberta de palha. Situava-se no interior do recinto de Salvador, cidade que, à época, estava cercada por uma paliçada para a proteção dos colonos. Foi dedicada à Nossa Senhora da Ajuda, que era o nome de uma das naus da frota de Tomé de Sousa.

Além de servir os jesuítas, essa primeira igrejinha foi sede de paróquia, com Manuel Lourenço como primeiro padre. Com a criação da diocese da Bahia (1551), o bispo Dom Pedro Fernandes Sardinha instalou-se nas imediações e a Igreja da Ajuda serviu de Sé Catedral improvisada, o que lhe valeu a alcunha de “Sé de Palha”.

Festas:

12 abr – Procissão Encontro Senhor Bom Jesus dos Passos com N. Sra. das Dores

22 mai – Santa Rita de Cassia: tríduo e procissão

18 dez – N. Sra. da Ajuda

Missas: Seg a sex – 12h30

Visitação: seg a sex das 8h às 15h – gratuito

E-mail: igrejadaajuda@gmail.com

Site: http://igrejadaajudasalvador.webnode.com.br

Instagram: @igreja-nossa-senhora-da-ajuda

Endereço: Rua da Ajuda, s/n, Centro – Salvador, BA

Telefone: (71) 3322-3296

Foto: fotógrafo Antonio Queiros

 

Ateliê Menelaw Sete Pinturas

O Atêlie Menelaw Sete é o ateliê de pinturas do artista plástico brasileiro Menelaw, que além de pintor também é escultor e já realizou mais de 50 mostras internacionais.
Menelaw já expôs suas obras em países como França, Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos, totalizando mais de 40 mostras internacionais. Alguns de seus trabalhos estão expostos no Consulado Brasileiro em Atlanta, no Museu de Antropologia de Frankfurt, na Alemanha, e na Casa das Américas, em Bruxelas.
O sucesso obtido no exterior foi tamanho que, em julho de 2003, o artista ganhou uma sala-museu com o seu nome em Siacca Terme, na Sicília, sendo o primeiro artista latino-americano a receber esta honraria do Governo Italiano.
 

Horário de Funcionamento: Todos os dias – 10h às 22h
 
Endereço: Rua João de Deus, 13 – Pelourinho, Salvador – BA, 40026-250

Telefone: (71) 99105-7462

    

Brechó do Cabral Descobertas

O pequeno e aconchegante antiquário é mais conhecido como Brechó do Cabral e reúne arte e história. Neste lugar pode-se achar antiguidades para compra, venda ou troca.

Ao entrar no Brechó do Cabral, o difícil é escolher pra onde olhar, diante de tantas peças que se misturam com os detalhes dos quadros e frases gravadas em madeira, numa decoração feita pelo próprio dono: João Cabral. Livros de clássicos brasileiros e baianos estão aos montes nas estantes, alguns em inglês. Brinquedos de várias décadas, vinis, telefones, esculturas, fotografias artísticas, câmeras fotográficas, pinturas, caixas registradoras, revistas, postais, pratos, todo tipo de bugiganga. Tudo ali está à venda.

João Cabral é um mineiro de Janaúba que mora há mais de 20 anos na Bahia e é colecionador há um bom tempo.

Horário de Funcionamento:Seg a Sex- 10h às 18h. Sab- 10h às 13h

Endereço:  Rua do Carmo, 17 – Santo Antônio Além do Carmo, Salvador – BA, 40015-340

Telefone:(71) 3326-9877 

 

Espaço Cultural da Barroquinha

A Igreja da Nossa Senhora da Barroquinha, construída entre 1722 e 1726, foi quase destruída por um incêndio em março de 1984 e se encontrava num estado de grande degradação. No passado, a igreja da Barroquinha, além de um templo católico, era um espaço ligado às tradições das nações africanas, sendo frequentada por mulheres “nagô-iorubás”, da nação Ketu e pela população e trabalhadores locais.

Em 1991, a Fundação Gregório de Mattos (FGM) desenvolveu o projeto do Espaço Cultural Barroquinha, como proposta de transformar as ruínas da Igreja, matriz do sincretismo religioso, em espaço cultural. À época foi celebrado um convênio com a Arquidiocese de Salvador e aprovada a implantação do projeto através da Lei de Incentivo à Cultura. Só em dezembro de 2002, foi assinado um contrato de patrocínio com a Petrobras visando à execução da primeira etapa das obras de recuperação do templo católico.

Depois de uma ampla reforma, recuperação e restauro das ruínas da Igreja, o Espaço Cultural da Barroquinha foi entregue ao público em março de 2009. Este local é o primeiro passo para interromper o processo de degradação de mais um patrimônio arquitetônico da cidade e contribui para estimular a vocação cultural de Salvador, servindo como ponto de encontro para a produção e consumo das artes.

O espaço tem capacidade para receber espetáculos de teatro, dança e música e conta com uma estrutura que inclui área para apresentações e platéia para 135 espectadores. Possui também uma sala de administração, foyer, camarins com sanitários exclusivos, área para exposições, memorial e um café de apoio aos eventos.

Site: http://www.culturafgm.salvador.ba.gov.br/

Facebook: https://www.facebook.com/ecbarroquinha

Horário de Funcionamento: Seg – Sex 14h às 19h / Sab – Dom 14h às 18h 

Endereço: Rua do Couro, s/ n, Barroquinha., Salvador

Telefone: (71) 32027880

  

© 2022 Copyright: Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SEMIT)
Skip to content