09 . Novembro

X

Projeto “Crescendo e Empreendendo nas Casas de axé” fecha o ano com seminário

O projeto “Crescendo e Empreendendo nas Casas de axé” fecha suas atividades deste ano no próximo dia 9 de novembro, com um seminário a ser realizado no Espaço Cultural da Barroquinha, às 15h. O projeto é uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Emprego (Sedes), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Ba), como parte das ações do programa Salvador Capital Empreendedora.

O seminário terá como tema “Cultura Empreendedora nas Casas de Axé: Crescendo e Empreendendo”, que terá como palestrantes a Yakekerê do Ilê Axé Oxumarê, Sandra Bispo, e o presidente do Conselho Deliberativo do Fundo Baobá, professor Hélio Santos.

O objetivo do projeto é despertar o empreendedorismo nas comunidades religiosas e capacitar os indivíduos no aprimoramento das competências e habilidades já existentes nos terreiros. Essa é uma das estratégias da Prefeitura para inclusão social e acesso ao mercado de trabalho. Neste projeto, a comunidade tem acesso a aulas de empreendedorismo dentro dos terreiros.

Também estarão presentes no evento o titular da Sedes, Bernardo Araújo, a subsecretária Adriana Campelo, a coordenadora de Empreendedorismo, Nívia Santana, o diretor de Trabalho e Qualificação Profissional, Sinval Vieira, bem como o presidente da Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afro Ameríndia (AFA), Leonel Monteiro. Haverá ainda apresentação cultural do grupo Os Bambas do Sol Nascente.

Foram contemplados os seguintes terreiros: Centro Espírita Caboclo Itapuã (Alto do Coqueirinho), Nzo Leemba Mukumbi Junsara (Periperi), Ilê Axé Bualan Omó ti Gbara (Lagoa da Paixão), Terreiro Axé Jezubun (Beiru), Ilê Axé Obá Ayrá Bodê (Caixa D’Água), Casa de Oxumarê (Federação), Ilê Axé odé Omi Kenderê (Beirú), Ilê Axé Omó Omin Tun dê (Ribeira), Ala Bocun (Valéria), Ilê Axé Bàbá Omin Safuran (Rio Sena), Centro de Auxilio Espiritual Velho Chico de Aruanda (Liberdade) e no Nzo Kisimbi Keuamazi dya Nzaambi (Paripe).

Antes, já haviam sido contemplados os terreiros Ilê Axé Oyá Mesi (Fazenda Coutos), Abassá de Ogum (Itapuã), Ilê Axé Opô Afonjá (Cabula), Junsún (Alto do Cabrito), Asipá (Bairro da Paz), Instituto Íris (Vila Canária), além da Associação de Cegos da Bahia (Barris), Instituto de Cegos da Bahia (Barbalho) e o Centro Social Urbano (Nordeste de Amaralina).

 

Serviço:

O quê: Seminário “Cultura Empreendedora nas Casas de Axé: Crescendo e Empreendendo”

Quando: 09/11 (quarta-feira)

Onde: Espaço Cultural Barroquinha (Rua do Couro, s/n, Barroquinha)

Horário: 15h

 

Inclusão Social, Empreendedorismo, Educação ,