Dança/Teatro

18 de Janeiro

Espetáculo "A Tempestade" no Vila Velha

De 03 a 26 de janeiro  e de 05 de março a 12 de abril (com intervalo em fevereiro) a Companhia Teatro dos Novos comemora seus 60 anos de existência com a montagem de A Tempestade, a partir de texto do dramaturgo inglês William Shakespeare e dirigida pelo encenador Marcio Meirelles que, com esse trabalho alcança a marca de 110 espetáculos teatrais dirigidos, em mais de 40 anos de carreira. 

Uma Ilha surgiu em nosso mundo no começo do século XVII e deste então flutua sobre a realidade, para além do espaço e do tempo. Seus visitantes e aqueles que nela moram encenam, sempre que necessário, uma história de traição e vingança, mas também de esperança e redenção. A cada vez que precisamos saber sobre essa história, como agora no Brasil, eles chegam para nos contar. Chegam com a tempestade que virá. 

“É uma peça política. Trata de poder, usurpação, golpes, colonização, decolonização, feminismos, identidades, vingança, compaixão, perdão e libertação. o que fazemos desta peça, o tempo em que vivemos nos diz claramente”, esclarece Marcio Meirelles. 

No elenco da montagem temos atores convidados já conhecidos do público baiano, como Lúcio Tranchesi, Jackson Costa, Daniel Calibam e Thor Vaz também participam da montagem Chica Carelli, Loiá Fernandes, Rodrigo Lélis, Ariel Oliveira, Meniky Marla e Vick Nefertiti e demais artistas da Companhia Teatro dos Novos, além dos integrantes da universidade LIVRE e os selecionados na oficina. Ao todo, 30 atores e atrizes estarão no palco durante a temporada da montagem que também prevê música ao vivo feita pelo elenco e músicos.

A estreia do espetáculo acontece em Janeiro, mas seu processo de criação já teve início em setembro. Financiado pelo edital Gregórios - Ano II, da Fundação Gregório de Mattos(Prefeitura de Salvador), o projeto A Tempestade inclui oficinas, leituras dramáticas, exposições, ensaios abertos e apresentações do espetáculo mediadas para a comunidade soteropolitana.        

Até novembro acontecem as leituras dramáticas e debates em três Espaços Culturais Boca de Brasa (Prefeitura de Salvador). A iniciativa pretende promover o intercâmbio de experiências entre o grupo da montagem e os grupos artísticos dos locais. Também em novembro e dezembro o projeto abre sua temporada de ensaios abertos da montagem. Serão oito ao todo, planejados para que seja possível acompanhar as dinâmicas processuais. Tanto durante os ensaios abertos, quanto ao longo da temporada, o projeto prevê ingressos gratuitos para 20% do público que esteja engajado no programa de mediação cultural de A Tempestade (escolas, universidades, comunidades, associações de bairros).

Os ingressos custam R$40 e R$20 e já estão a venda com preços promocionais. Quem comprar até dia 02 de janeiro, paga R$30 e R$ 15 para as apresentações de janeiro, março e abril. E durante toda a temporada teremos venda promocional para quem comprar antecipado: quem compra em fevereiro para as apresentações de março, paga R$30 e R$ 15 e quem comprar em março para as apresentações de abril também paga R$30 e R$ 15.

A TEMPESTADE

Texto William Shakespeare

Tradução Barbara Heliodora Orientação de revisão da tradução José Roberto O\'shea

Encenação Marcio Meirelles 

Assistência de direção Carolina Lira, Clara Romariz