Cultura e História

A programação de outubro da Casa do Benin traz exposição, palestra, aulas de capoeira, dança afro, leva A Casa até as escolas e muito mais!

 

A Casa abre de segunda a sexta para visitação – agendada ou espontânea – das 09 às 17h. No espaço tem a exposição permanente com objetos e obras de arte da região do Golfo do Benin, de onde desembarcaram a maioria dos negros que povoaram o Recôncavo. Este acervo pertence, em sua maioria, à coleção do antropólogo e fotógrafo francês Pierre Verger.

 

Todas as segundas e quartas são oferecidas aulas de Dança Afro para a amadores e interessados no campo das tradições africanas, dança e terapia, como parte do projeto desenvolvido pelo professor Amilton Lino, das 10 às 12h.

 

Às terças e quintas, das 13 às 17h, o dançarino Slleyk da Bahia traz o Made in Bahia, projeto que promove um intercâmbio cultural entre Bahia e o mundo através de aulas de dança afro, teatro e música, aberto ao público.

 

Nas noites de terça e quinta, das 19 às 21h, o Grupo Gangara promove Aulas de Capoeira, sob a coordenação de Franciane Simplício.

 

Todas as quintas, das 9h ás 12h a Casa abre as portas para os ensaios do Grupo de Teatro Os Insênicos, formado por atores portadores de transtornos mentais, sob a coordenação de Renata Berenstein.

  

A exposição Temas Baianos pelos olhos e mãos de Erna Martinez traz uma mostra de esculturas que expressam o universo místico da Bahia pela simbologia poética dessa argentina apaixonada pela Bahia, seus cantos e encantos. Até 31 de outubro, de segunda a sexta, na Sala Lina Bo Bardi, das 09h às 17h.