Logo Prefeitura de Salvador

Casa das Sete Mortes

Cercada por muitas lendas, a Casa das Sete Mortes, construída no século XVII e  localizada na rua do Passo, n° 24, no Centro Histórico, de Salvador foi tombada em 1943, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Atualmente funciona nela a Escola Técnica da Casa Pia.

A casa possui dois pavimentos e um sótão. Sua estrutura externa é feita em alvenaria. Na fachada principal, com parede revestida de azulejos azuis portugueses, do século XIX, há três portas no primeiro pavimento e quatro janelas rasgadas com ornamentos estilo D. Maria I e balcões, no segundo pavimento. Possui um pátio interno revestido com azulejos do século XVII e piso de mármore. Na casa de banho há uma banheira incrustada de conchas e o vestíbulo é revestido com azulejos ingleses, do século XIX.

Em 1756, foi cometido um homicídio a facadas na residência, matando quatro pessoas: o padre Manuel de Almeida, dois escravos e um homem trabalhador liberto. O culpado não foi descoberto. Esta fatalidade está registrada no Arquivo Público da Bahia.

Interior da Casa das Sete Mortes, Centro Histórico do Pelourinho, Salvador

Fundação Gregório de Mattos – FGM

A Fundação Gregório de Mattos – FGM é uma fundação cultural mantida pela prefeitura da cidade. Foi criada em 1986 e seu nome homenageia o poeta do Brasil Colonial Gregório de Mattos.

A FGM está vinculada à Secretaria de Cultura e Turismo. É responsável por formular e executar a política cultural do Município do Salvador e ainda, pela administração de espaços culturais soteropolitanos, como o Museu da Cidade, a Casa do Benin, o Arquivo Histórico Municipal e o Espaço Cultural da Barroquinha e é presidida pelo produtor e diretor teatral Fernando Guerreiro.

E-mail: fgm@salvador.ba.gov.br

Site: http://www.cultura.salvador.ba.gov.br\Horário de Funcionamento: Seg a Sex- 10h às 19h

Telefone: (71) 3202-7800

 

 

Associação Cultura e Carnavalesca Tambores e Cores

Associação Cultura e Carnavalesca Tambores e Cores, iniciou as atividades em 21/08/2009. A principal atividade dessa empresa é Atividades de Organizações Associativas Ligadas À Cultura e À Arte.

Endereço: Rua da Ajuda n°9, Centro

Informações: (71) 99372-2214

Hub Salvador

Dentro do eixo Cidade Inteligente, o programa Hub Salvador é um espaço colaborativo que pode receber até 100 startups (empresas que atuam no desenvolvimento de tecnologias digitais). As empresas selecionadas deverão desenvolver projetos nos setores financeiro, jurídico, social e de serviços, entre outros, com previsão de geração de 1,5 mil empregos diretos e indiretos.

A Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) está responsável pela concepção e implantação do projeto, com investimento de cerca de R$ 5,2 milhões. Foram construídas 300 estações de trabalho pautadas em três pilares: criação de um ambiente para crescimento das startups, atrair a comunidade para vir e interagir com essas startups e permitir o investimento em bons negócios.

Horário de Funcionamento:  Todos os dias 9h às 19h

Endereço: Av. da França, 393 – 2º andar – Comercio, Salvador – BA, 40010-000

Telefone: (71) 99280-1222

  

Fundação e Museu Aleixo Belov

Ucraniano radicado na Bahia, o velejador Aleixo Belov, 77 anos, que mora em Salvador desde os seis anos de idade, criou a Fundação Aleixo Belov, e está construindo um museu no Santo Antônio Além do Carmo.

O amplo casarão que sedia da Fundação, presidida pelo arquiteto e urbanista, Lourenço Muller, abrigará inúmeras salas para encontros e reuniões, contando ainda com biblioteca, recursos multimídia e um pouco do acervo do navegador. Paralelamente, acontecem as obras do Museu do Mar Aleixo Belov, no Largo de Santo Antônio além do Carmo, que exibirá as peças e conhecimento adquiridos durante cinco voltas ao mundo e tantas outras viagens, além do barco Três Marias, com o qual completou sozinho três dessas voltas.

Endereço: Rua Direita de Santo Antônio, 368, Santo Antônio além do Carmo, Salvador.

Lar Franciscano Asilo Santa Isabel

O Lar Franciscano Santa Izabel foi fundado em 1848 por membros da Ordem Terceira de São Francisco. Chamava-se Casa de Asylo de Santa Izabel e buscava dar abrigo aos membros idosos da Ordem, como faz ainda hoje.

Suas origens remontam à fundação de um hospital pela Ordem, em 1806, que foi transformado em asilo para idosos. Existia a ideia de se construir esse hospital já no século 17, quando testamentos da época registraram doações para a sua edificação.

A planta é do tenente coronel do Corpo de Engenheiros Militares do Império João Bloem. Possui 75 quartos e mais de 100 janelas. No início do século 20, as instalações foram reformadas e ampliadas. Obras foram concluídas em 1914 e novas reformas foram feitas em 1933, com a instalação de uma biblioteca e a construção de uma nova Capela.

A construção do conjunto arquitetônico atual, em estilo neoclássico, foi iniciada em 1848 e inaugurada em 1860, incluindo a primitiva Capela de Santa Izabel.

Hoje, com a denominação de Lar Franciscano, cabe às irmãs franciscanas hospitaleiras, desde 1932, zelar pela instituição e cuidar dos idosos. O acesso principal é feito pela rua Jogo do Lourenço, bairro da Saúde.

O imóvel foi tombado como Bem Cultural da Bahia, em 2002, pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac).

O Lar é um dos melhores exemplos de arquitetura civil do século XIX na Bahia. Nos salões e cômodos do Lar Franciscano encontram-se móveis antigos que exibem o estilo neoclássico do lugar, bem como do seu jardim localizado no centro do lar, com quatro belas esculturas de mármore representando as estações do ano e o piso do saguão em lioz colorido retratam imensa beleza. A escadaria de mármore italiano dá um ar de pompa à linda fachada.

EndereçoRua Jogo do Lourenço, 22 – Saúde, Salvador – BA, 40040-600

Telefone(71) 3343-1972

Associação Comercial da Bahia

Associação Comercial da Bahia foi fundada em 15 de julho de 1811, pelo oitavo Conde dos Arcos, com a denominação de Praça do Comércio. É a mais antiga associação patronal do Brasil.

O Palácio, em estilo neoclássico, foi solenemente inaugurado em 28 de janeiro de 1817, projeto foi do arquiteto português Cosme Damião da Cunha Fidié.

A fachada principal está voltada para a Praça Riachuelo, construída pela própria Associação, em 1866. A fachada posterior volta-se para a Praça Conde dos Arcos, uma área que faz parte das instalações da Associação e que antigamente estava aberta aos transeuntes, era a Praça do Comércio. Nas duas fachadas, está o brasão com as armas do Império do Brasil, que substituiu as armas do Reino do Brasil, Portugal e Algarves, após a Independência.

Junto das armas estão relógios elétricos que anunciam as horas com badaladas de sinos de bronze. Esses relógios foram adquiridos em 1935 e substituíram outros mecânicos do século 19

No local da construção do Palácio, ficava anteriormente o Forte de São Fernando, situado quase dentro do mar, mas estava desativado. No subsolo do Palácio ainda existe parte da estrutura dessa antiga fortificação.

O Palácio abriga uma biblioteca, uma pinacoteca, mobiliário do século 19 e outras peças que representam um acervo histórico e artístico de valor inestimável.

Desde sua fundação, a instituição participou ativamente dos eventos que marcaram a história da Bahia e seu desenvolvimento econômico e social.

Site: https://acbahia.com.br/sobre-a-acb/apresentacao/

Endereço: Praça Conde dos Arcos, s/n – Comercio, Salvador – BA, 40015-120

Telefone(71) 3242-4455

Memorial da Câmara Municipal de Salvador

O Memorial da Câmara Municipal de Salvador foi criado pelo Decreto Legislativo n° 855 de 10 de outubro de 1997 e aberto ao público em 2001. Museu público e sem fins lucrativos de responsabilidade desta Casa Legislativa, é dedicado à preservação e divulgação da memória histórica e cultural da instituição, assim como da cidade do Salvador, através de seu acervo documental, iconográfico e mobiliário.

Em 29 de dezembro de 2010, o Memorial foi reinaugurado com um trabalho de revitalização do seu espaço cujo projeto e obras fizeram destacar:

-Visualização do subsolo do prédio, onde funcionavam as enxovias (prisões subterrâneas);
-Materiais arqueológicos garimpados nas escavações;
-Pinturas originais nas colunas de sustentação, do início do século XX, em técnica Escariole;
-Beleza arquitetônica do madeirame de sustentação do assoalho;
-Revitalização do acervo existente dentro de um layout moderno.

O núcleo inicial do Memorial foi a Pinacoteca do Paço Municipal, composta, em sua maioria, por retratos de personalidades históricas de Salvador, pintados por artistas renomados como: Lopes Rodrigues, Presciliano Silva, Alberto Valença, Victor Meireles, Henrique Passos, Carlos Bastos e Floriano Teixeira.

Além dos retratos, também fazem parte do acervo alguns exemplares de mobiliário do século XIX, uma urna de prata trazida de Portugal, medalhas e condecorações, achados arqueológicos, fotografias e réplicas de cerâmicas indígenas doadas pela Associação de Ceramistas da Bahia.

O Memorial da Câmara Municipal de Salvador é um espaço voltado para diversos públicos. Sua missão é contribuir para a aproximação da população com o patrimônio histórico e a memória cultural da cidade, através de ações que evidenciem a importância de Salvador e de seu poder municipal no contexto da história do Brasil.

Facebook: https://www.facebook.com/camaradesalvador

Site: www.cms.ba.gov.br

Horário de Funcionamento: 9h às 17h

Fonte: www.cms.ba.gov.br

Endereço: Praça Thomé de Souza, s/nº, Centro

Telefone: (71) 3320-0116

Câmara Municipal de Salvador

No Brasil, desde os tempos coloniais, as câmaras municipais sempre tiveram importante papel: deliberavam e agiam sobre múltiplas dimensões da urbis, como  o abastecimento, a saúde e higiene públicas, o trabalho livre, a ocupação do  solo urbano e aplicavam a justiça comum. No período republicano, com a perda dessas atribuições, as câmaras se tornaram o espaço da representação política da sociedade.

Primeira entre as capitais brasileiras, a Câmara Municipal de Salvador nasceu juntamente com a cidade, em 1549, e tornou-se uma das mais importantes câmaras do Império Colonial Português nas Américas, recebendo os mesmos privilégios que as principais Câmaras de Portugal, a exemplo das casas das cidades de Évora e do Porto.

O Paço da Câmara Municipal é dos mais importantes exemplares da arquitetura civil colonial brasileira. A primeira construção de 1549 foi de taipa e palha. Em 1551, construiu-se nova Casa de Câmara feita com pedra, cal, barro, coberta com telhas e com cadeia e açougues embaixo.

No ano de 1660, o governador Francisco Barreto de Menezes deu início a uma reforma que concedeu à Câmara a imponência que deveria ter um edifício público da sua importância. Alguns anos depois, em 1696, foi construída uma torre e instalado nela um sino. É dessa data a atual estrutura arquitetônica do prédio. Em fins do século XIX, mais precisamente no ano de 1885, atendendo ao estilo artístico vigente, a fachada original foi profundamente alterada, ganhando aspecto neo-renascentista. O velho sino cedeu lugar a um relógio elétrico. Em 1970, foi restituída a antiga fachada colonial que permanece até os dias atuais.

Salvador foi capital da colônia até 1763, função que coube depois ao Rio de Janeiro. Até então, Salvador sediou o Governo Geral, responsável por toda a colônia. Em âmbito local, a Câmara era o único poder e exercia os papéis Executivo, Legislativo e mesmo Judiciário.

No império, as capitanias transformam-se em províncias, cujos presidentes eram nomeados pelo imperador. A Câmara continuou sendo o único poder no âmbito da cidade, permanecendo como a instância primordial dos assuntos da vida local.

Na República, o poder local divide-se em duas instâncias distintas e autônomas: o Conselho Deliberativo, com funções legislativas e fiscalizadoras (as antigas câmaras), e o Poder Executivo, na figura do intendente, responsável pela administração do município. Em 1929, a Intendência passou a chamar-se Prefeitura, sendo o seu representante o prefeito, e o Conselho volta a assumir o nome de Câmara, sendo composta pelos vereadores. Atualmente, a Câmara Municipal de Salvador é formada por 43 vereadores eleitos por voto direto. Eles representam o espectro político-partidário do país. São responsáveis pela elaboração dos projetos de lei, que, após serem votados no plenário, transformam-se em leis que serão aplicadas no município. 

Fonte: http://www.cms.ba.gov.br/camara

Grupo de Apoio ao Turista (GAT)

O GAT dispõe de 72 agentes que atuam em duas viaturas 24h e em rondas a pé feitas em duplas em pontos turísticos como o Mercado Modelo, Elevador Lacerda e Largo Terreiro de Jesus. Ao todo, 20% dos agentes têm domínio da língua estrangeira e todo o efetivo passou por qualificação recente de atendimento turístico com disciplinas como conhecimento do patrimônio histórico e cultural, idiomas e noções de legislação aplicada ao turista.

As principais ações desenvolvidas são o serviço de informação, a segurança preventiva, o apoio às atividades do Pelourinho Dia e Noite e de festas populares e o acompanhamento de grupos de turistas em situações de vulnerabilidade. “Intensificamos as ações na alta estação, principalmente quando há chegada de navios com turistas. Neste caso, atuamos tanto no porto como em locais de embarque e desembarque de passageiros no Centro Histórico”, diz o comandante do GAT, Tiago Machado.

A base do GAT fica situada no Pelourinho, na Rua Gregório de Matos, 4, em frente à Associação Cultural Filhos de Gandhy. Na base, é possível obter informações e ter acesso a material informativo disponibilizado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult

Facebook: https://www.facebook.com/gcmsalvador

Instagram: https://www.instagram.com/gcmsalvador/

Horário Funcionamento: todos os dias 7h às 19h

Endereço: Rua Gregório de Matos, 4, Pelourinho, Salvador – BA, 40026-240

 

 

© 2022 Copyright: Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SEMIT)
Skip to content